Vem saber dos dois novos (e poderosos) projetos de Rodrigo Santoro

25 de julho de 2016

Começamos pelo cinema? Será na tela grande que veremos Santoro na pele de ninguém menos que Jesus. Sim, Jesus Cristo.

Na imagem liberada pela Paramount, nosso ator aparece junto ao ator britânico Jack Huston, protagonista de Ben-Hur. E podem esperar, de acordo com a distribuidora, os dois atores estarão no Brasil logo em 1º de agosto para divulgar o filme e conversar com a imprensa.

Ben-Hur estreia em 18 de agosto. E é isso mesmo que você tá imaginando! O filme é baseado no livro de Lew Wallace, que já foi adaptado para o cinema em 1959. Protagonizado por Charlton Heston, o filme bateu recorde e venceu 11 Oscars. O papel de Santoro não existia, de certa forma, pois o rosto de Jesus Cristo nunca é mostrado no filme. Sinopse?

O enredo conta a história de Judah (Jack Huston), acusado injustamente de traição. Após sofrer durante anos como escravo, ele retorna para se vingar de seu algoz, o próprio irmão Messala (Toby Kebbell). A vingança ocorre na tradicional corrida de bigas romana.

Na direção Timur Bekmambetov (O Procurado), e no elenco Morgan Freeman e grande elenco.

Santoro também está escalado para uma das séries mais esperadas deste ano. WestWorld, da HBO é a adaptação de um filme homônimo de 1973. Sinopse?

O mau-funcionamento de um robô provoca destruição e terror para um grupo de pessoas que passa férias no Westworld, um parque de diversões futurístico para adultos. O Dr. Robert Ford (Anthony Hopkins) é o brilhante e complicado diretor criativo, chefe de programação e presidente do parque. Dolores Abernathy (Evan Rachel Wood) é uma típica garota de fazenda que vive na fronteira do parque, e está prestes a descobrir que toda a sua existência não passa de uma muitíssimo bem elaborada e arquitetada mentira.

santoro

Vibe Matrix? Eu senti! E sabe quem mais está no elenco? Ed Harris <3 E sem falar que um dos criadores da série é ninguém menos que JJ Abrams . Agora com o trailer você vai sentir uma outra vibe… Meio faroeste. 

A estreia está prevista para setembro ou dezembro deste ano.

paulinha ass-03

Publicado em: Sem categoria | Com a(s) tag(s): , ,

Purpose World Tour

19 de julho de 2016

Não dá pra ir no show do Bieber e não contar aqui, né? Passar batido… Tem como não!

purpose1

Esperei taaaaaaanto pra ir nesse show. TANTO! Meu tipo de show preferido, quando decoro TODAS as músicas do disco novo e qualquer uma pra mim é hit!

Porque normalmente, quando a gente vai em show de turnê nova, cd novo (tô falando a gente porque acho que com vocês deve ser igual, vou explicar e vocês me dizem!), a gente meio que fica querendo as antigas, né? Rola até um mau humor quando fica muito no cd novo.

Normalmente porque ainda não tivemos tempo de ouvir todas as novas, ou por apego mesmo pelas antigas… Sei que isso sempre acontece comigo. Alguém se identifica?

Me lembro de um show que fui do Chico Buarque (sou louca nele!), o único que vi na vida, era lançamento de cd. Eu querendo ouvir todas as milhares de músicas maravilhosas que passei a vida escutando e ele não cantou sequer uma. Só disco novo. Tudo música nova. Que eu não conhecia. Nenhuminha para matar a vontade. Fiquei bem frustrada!

Faz parte…

Mas voltando pro Bieber, esse show seria (foi!) uma das exceções, porque o disco é novo mas já deu tempo de decorar absolutamente todas. Tipo Beyonce, Drake, Riri… Dois que se eu cair nos show novos (Riri já fui!) vou saber cantar de um tudo. Não vai ter essa de música que não conheço. Enfim, com toda a expectativa possível nesse mundo eu me joguei no show do Bieber.

purpose3

Sou meio chatinha com lugar em show. Gosto de ver de perto. Gosto de poder ver o rosto do artista, sabe? A expressão? Olhar no olho! E acabo sempre gastando mini-fortunas por um lugar perto do palco.

Desta vez não rolou… Fiquei mais pra longe. Não muuuuito longe, era ok, mas não rolava ver o rosto. Olhar no olho, esquece. Sem chance. O que eu acho que já tira 50% do show… Faz MUITA diferença pra mim. Sinto que dá uma distanciada, sabe? Que não tô parte daquilo, meio que como se tivesse vendo de fora, não sei… Acho que se eu tivesse mais pertim teria me emocionado mais.

Uhum, eu sabia cantar TODAS as músicas. Basicamente tudo album novo, umas 3 antigas e só. Mas 3 que fazem o estádio ir a loucura! O menino é um fenômeno, né? Não tem como negar… O Madison Square Garden (estádio em Manhattan) estava transbordando de meninas histéricas e apaixonadas gritando do começo ao fim do show. Até aí nenhuma surpresa, né? Eu já tinha certeza que seria assim.

Ele dança super, tem fogo, água, luzes, palco que mexe, levanta, desce, tem de um tudo. E tem também playback. Provavelmente pra ter fôlego para dançar. Não sei. Mas a gente vê (ele nem esconde!) em vários momentos que ele não tá cantando.

purpose2

Eu me joguei! Fiz a Belieber, vesti boné e camiseta e cantei todas as músicas! Me diverti horrores! Mas quero voltar, quero ver o show mais de perto. Aí eu volto aqui de novo pra contar!

;)

Publicado em: PLAYLIST | Com a(s) tag(s): ,

Sabe o melhor restaurante do mundo? Te ajudo a conhecer

18 de julho de 2016

Existe uma lista que enumera anualmente os 50 melhores restaurantes do mundo.

Elaborada pela revista britânica Restaurant, é um espécie do Oscar da gastronomia, com vencedores escolhidos pelo votos de quase mil jurados, entre críticos, chefs, restaurateurs e entendedores de gastronomia de 27 regiões do mundo.

Este ano, uma novidade: a primeira vez que um italiano lidera o ranking!

O restaurante Osteria Francescana, em Modena, foi eleito o melhor do mundo.

Quem acompanha a série Chefs Table, mesmo sem nunca ter provado nenhum dos pratos, com certeza é apaixonado pelo chef Massimo Bottura:

Um dos melhores (se não O melhor) episódio do especial de mini docs da Netflix, mostra o trabalho de Massimo, que quis ir além da tradição da culinária italiana, buscando modernizá-la. Olhando para o passado e trazendo o melhor de lá para o futuro.

Agora escutem essa: em seu discurso ao receber o prêmio, o chef revelou que vai abrir um restaurante popular no Rio de Janeiro!

Durante os jogos olímpicos, o chef se une à ONG Gastromotiva, do chef David Herz, para combater o desperdício e fornecer alimentação à preços polares.

Dentro desta iniciativa, chefs estrangeiros e brasileiros se revezarão, aproveitando as sobras dos eventos olímpicos, neste restaurante que vai funcionar na Lapa.

Bottura implementou algo parecido durante a Expo Milano, quando abriu um restaurante no subúrbio de Milão, no qual chefs mais influentes do mundo se revezaram na cozinha aproveitando as sobras de alimentos do evento.

Na lista da Restaurant, o espanhol El Celler de Can Roca (primeiro no ano passado) ficou em segundo. confira o ranking dos dez primeiros:

lista

Tem Brasil?

Entre os 50, na 11ª posição temos o DOM, de Alex Atala (caiu duas posições em relação ao ano passado).

O Maní (41º colocado no ano passado), dos chefs Helena Rizzo e Daniel Redondo, caiu dez posições, e por isso, saiu da lista.

Se considerarmos até o 100º, ainda contamos com mais um brasileiro o restaurante carioca Lasai, de Rafael Costa e Silva,  na 64ª posição.

paulinha ass-03

Publicado em: GULA | Com a(s) tag(s): ,

Joy: o nome do sucesso

14 de julho de 2016

joyTem tanto tempo que vi Joy que já nem sei muito bem o que escrever sobre o filme.

Sentei pra escrever sobre ele já umas duas vezes e deixei pra lá. Dava preguiça. Talvez porque eu não tenha gostado muito do filme.

Na verdade tenho poucas lembranças, lembro de algumas (poucas) sensações…

Lembro que meu namorado não gostou. Aí, fui perguntar pra ele agora o que ele achou, que ia tentar escrever sobre o filme mais uma vez. Ele já não faz mais idéia do que se trata! Me senti um pouco melhor! Porque eu me lembro de algumas coisas.

Assim, eu adoro a Jennifer Lawrence. O cartaz é dela, então vou comprar o ingresso pra ver o que ela fez dessa vez.

Fora que com esse filme, ela concorreu pela quarta vez ao Oscar de melhor atriz. Uhum, QUARTA vez! E em todas elas (inclusive a terceira, que levou o troféu pra casa pelo filme O Lado Bom da Vida) foram filmes do mesmo diretor, David O. Russell, também responsável por Joy.

Ou seja… Tem que ver, né? Não temos opção!

Trata-se basicamente de uma jovem mãe divorciada, Joy, que se torna um fenômeno de teleshopping depois de inventar um esfregão de limpar o chão que se torce sozinho.

Tipo isso. Com uma família maluca, um ex-marido problema, mãe esquisita… Tudo meio fora do trilho, sabe?

Filme não me marcou, é longo e arrastado!

Mas acho que falta divertir, sabe? Ou fazer refletir… Não sei! Alguma coisa ficou faltando.

Vocês viram?

O que acharam?

Publicado em: CULTURA | Com a(s) tag(s):

PERFIL

INSTAGRAM

Maquiagens 250x250

TAGS

#AmigosAmigosAmoresaParte #ColunadaPaulinha #instalooks #ItSong #LeitorasNoElevador #paponosso #PlaylistConvidados arte cinema conforto crônicas esmalte estampa exposição festa festival Hummm! iphone Jeans Julia Faria Look do Dia Look of the Day MaratonaOscar! meninos minhas leitoras! Moda de Rua must have música na cabeça No Elevador! Nova York NY quote Restaurante! show São Paulo séries teatro tem que ir tem que ver Trend Alert! verão Viagem vida real videoteca

FACEBOOK

PINTEREST

BUSCAR

ARQUIVOS